Ir direto para menu de acessibilidade.
Você está aqui: Página inicial > Campus Uberlândia > Histórico
Início do conteúdo da página

Histórico

Conheça a história do IFTM Campus Uberlândia

Histórico

Desde a sua fundação, em 1957, o Campus Uberlândia do Instituto Federal do Triângulo Mineiro desenvolve suas atividades visando à formação de profissionais diferenciados para o mercado de trabalho. Inicialmente, havia somente o curso Técnico em Agropecuária. Hoje, a instituição oferece também os cursos técnicos em Meio Ambiente, Informática, Alimentos, além dos cursos superiores de Tecnologia em Alimentos e de Engenharia Agronômica. São oferecidas, aproximadamente, 350 novas vagas anuais.

O primeiro nome da instituição foi Colégio Agrícola de Uberlândia. Em 1979, com a publicação do Decreto 83.935, todos os Colégios Agrícolas da Rede de Coordenação Nacional do Ensino Agropecuário passaram à denominação de Escola Agrotécnica Federal e, mais recentemente, uniram-se para criar os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia.


Origem da escola

A Escola Agrotécnica era uma velha aspiração dos uberlandenses. Em 1922, o Cel. José Teófilo Carneiro adquiriu as terras onde hoje funciona a instituição. O marco inicial para sua criação ocorreu quando o Sr. Geraldo Migliorini visitou a Escola de Agronomia de Piracicaba, no interior de São Paulo, e se encantou com a estrutura existente nessa instituição. Ao retornar para Uberlândia, ele e seu sogro, o Sr. Joaquim Fonseca e Silva, visitaram a antiga Fazenda das Sementes. O local foi considerado ideal para a construção de uma escola no modelo da encontrada naquela cidade.

A realização do sonho começou quando Migliorini assumiu a vice-presidência da Associação Comercial e Industrial de Uberlândia (Aciub), nas gestões de 1953 e 1954, presididas por Alexandrino Garcia. Foi quando ele propôs à Associação estudar a possibilidade de instalar uma Escola Superior de Agronomia na Fazenda das Sementes. Sua idéia foi bem aceita.

Em 1954, uma comissão de Diretores da Aciub compareceu à abertura da Exposição Agropecuária de Uberaba, com objetivo de se reunir com o presidente Getúlio Vargas, presente no evento. Alexandrino Garcia, Geraldo Migliorini, Carlos Wutke e o diretor da Fazenda das Sementes Pimentel Arantes, sendo os dois últimos os responsáveis por sanarem quaisquer dúvidas ou abordagens técnicas que surgissem.

O presidente recebeu a comissão e a encaminhou ao Ministro da Agricultura, João Cleofas, que acatou parcialmente a idéia. Segundo ele, não autorizaria um curso superior, mas sim, uma escola de nível médio. A proposta foi aceita. Após a saída de Getúlio Vargas da Presidência da República e eleição de Juscelino Kubistschek de Oliveira, as obras da escola foram concluídas. Mas, a trajetória dessa construção não foi simples. Foi necessária a intervenção do Deputado Federal Rondon Pacheco a fim de se conseguir verbas.

Outro detalhe marcou a história da EAF: a Fazenda das Sementes pertencia ao Estado e haveria a necessidade de um convênio para a construção. Em 1957, foi assinado o convênio passando o imóvel para o Ministério da Agricultura. Algum tempo depois, o Ministro da Agricultura, então Mário Meneghetti, passou por Uberlândia e Geraldo Migliorini levou-o para visitar o local onde seria construída a Escola. Migliorini era, na época, presidente da Associação Comercial. Foi quando, em 1959, houve o lançamento da pedra fundamental. As verbas estavam escassas.

No governo Marechal Costa e Silva, Rondon foi o Ministro da Casa Civil e isso fez com que várias autoridades colocassem Uberlândia em seu roteiro de visitas, incluindo as escolas. Foi Rondon quem levou o prefeito municipal Virgílio Galassi para a Diretoria do Instituto Nacional de Desenvolvimento Agrário (INDA), cuja sede era em Brasília. Na mesma época, Migliorini era o presidente do Sindicato Rural e, em sua posse, fez uma única promessa: a conclusão da Escola Agrotécnica.

Virgílio Galassi obteve a informação de que o Presidente do INDA, Dixhuit Rosado estava encantado com a escola de Uberlândia e aproveitou para solicitar verba para as obras, facilitando a sua conclusão.


Informações gerais

A Fazenda das Sementes hoje se chama Fazenda Sobradinho. Fica a aproximadamente 25 km do centro de Uberlândia e é onde funciona o Campus Uberlândia do Instituto Federal do Triângulo Mineiro. Sua área total é de 286,5 hectares, com 80% de terras agricultáveis e 20% de reservas nativas. A área construída é de 37.299,92 m2. O solo é de boa qualidade para a agricultura, com topografia plana. Há quatro nascentes, sendo uma delas a responsável por parte do abastecimento de água potável. Completam a carga hídrica três poços semi-artesianos e uma fonte de água sulfurosa. A temperatura média anual da região varia de 20,9ºC a 23,1ºC, com índices pluviométricos de 1500 a 1600mm.


Cronograma

  • 21 de outubro de 1957 – Criação da Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia.
  • 20 de novembro de 1962 – Assinatura do termo de renovação do acordo entre União e Estado de Minas Gerais.
  • 13 de fevereiro de 1964 – Designação do Colégio Agrícola de Uberlândia.
  • dezembro de 1977 – Início da reforma e a ampliação das instalações e equipamentos.
  • 4 de setembro de 1979 – Mudança da nomenclatura para Escola Agrotécnica Federal de Uberlândia.
  • 7 de outubro de 1980 – Reconhecimento da escola pela Portaria nº 086 do Ministério da Educação e Cultura.
  • 13 de abril de 1982 – Assinatura do primeiro Termo de Convênio com a Prefeitura Municipal de Uberlândia, com objetivo de apoiar o ensino de 1º grau e pré-escolar.
  • 1979 - Abertura do curso concomitante Técnico em Agropecuária.
  • 22 de julho de 1998 – Inauguração do Anfiteatro.
  • 21 de julho de 1999 – Inauguração da Biblioteca.
  • maio de 2000 – Inauguração do Centro de Treinamento.
  • 2000 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Agropecuária.
  • 2000 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Agroindústria.
  • 2001 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Informática.
  • 2001 – Abertura do curso técnico Pós-Ensino Médio em Meio Ambiente.
  • 2005 – Abertura do curso concomitante Técnico em Informática.
  • 2005 – Abertura do curso superior de Tecnologia em Alimentos.
  • 2009 – Transformação em Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia.
  • 2011 – Criação do Curso Superior de Engenharia Agronômica.
  • 2015 – Criação do Curso técnico Integrado em Alimentos.
Fim do conteúdo da página