Ir direto para menu de acessibilidade.

Discentes e Egressos

Turma 8 - Entrada Setembro/21 – Saída Agosto/22

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Ana Clara Santos Riff

Dr. Adriano Eurípedes Martins

http://lattes.cnpq.br/3002385769305269

2

Arthur Braga de Oliveira

Dr. Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/0600635212252035

3

Bruna Lara Campos de Moraes

Dr. Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/3594975173032941

4

Bruna Silveira Roncato Aguiar

Dr. Anderson Claytom Brettas

http://lattes.cnpq.br/0281788369591591

5

Carolina Teles Rodrigues

Dr. Luiz Maurício Bentim Menezes

http://lattes.cnpq.br/8225543513495596

6

Diego Taffarel Silva Ribeiro

Dr. Adriano Eurípedes Martins

http://lattes.cnpq.br/9062007582387225

7

Fabíola da Costa Soares

Dr. Luiz Maurício Bentim Menezes

http://lattes.cnpq.br/6438376428313598

8

Fernanda Adorno Martins

Dr. Luiz Maurício Bentim Menezes

http://lattes.cnpq.br/5605761440990132

9

Fernando Paula Ferreira

Dra. Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/7794381738551929

10

Henrique de Oliveira Moreira

Dr. Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/3015746823505676

11

Joelma Ferreira dos Santos

Dr. Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/3621383430117387

12

Kelry Áurea Costa Fonseca

Dr. Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/6216092701655994

13

Lucilene Lamounier Faria

Dra. Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/1688299995806400

14

Marcelo Olímpio Gomes

Dr. Luiz Maurício Bentim Menezes

http://lattes.cnpq.br/5575756805826379

15

Maria Betânia Leal Pereira

Dr. Anderson Claytom Brettas

http://lattes.cnpq.br/4314712622740216

16

Marilia Estela Costa de Sousa

Dr. Luciano Marcos Curi

http://lattes.cnpq.br/5786953911619800

17

Michele Fuzatto de Oliveira Terra

Dr. Anderson Claytom Brettas

http://lattes.cnpq.br/7500384694178363

18

Mirna Nunes da Silveira Souza

Dr. Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/8050179472195420

19

Naiara Isabela Matias

Dr. André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/3656531007175353

20

Polyana de Souza Santos

Dr. Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/1687220505236562

21

Rejane Alves de Almeida

Dr. Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/5341552367615285

22

Thiago de Araújo Lira

Dr. Anderson Claytom Brettas

http://lattes.cnpq.br/8254106351939923

 

Turma 7 - Entrada Novembro/20 – Saída Outubro/22

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Alessandra Carvalho A. Sallum

Luiz Maurício Bentim da R. Menezes

http://lattes.cnpq.br/2641775304687794

2

Carla Beatriz R. Silva

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/6686801091385009

3

Cláudia Martins C. Marques

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/8040630845519760

4

Danieli Aparecida Duarte

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes

http://lattes.cnpq.br/8024465077934928

5

Daniel Rosado Pinezi

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/4859723434641781

6

Eleni de Oliveira Ramos

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/8858462939964139

7

Elias Dantas

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/3155520869788753

8

Geise Divino da Silva

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/7626226005947206

9

Juliana de Araújo e Silva

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/2964312843544133

10

Karla Inês Souza Costa

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/0705978133421246

11

Lóren Melo Ferreira

Luciano Marcos Curi

http://lattes.cnpq.br/0888146924254997

12

Michelle Guimarães Naves Peres

Adriano Eurípedes Medeiros Martins

http://lattes.cnpq.br/2949694488824339

13

Paulo Henrique Rafael de Sousa

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes

http://lattes.cnpq.br/4208535480466148

14

Pedro Henrique Braga Barbosa

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/2545183846695820

15

Ricael Spirandeli Rocha

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/1404009779475100

16

Ryha Henrique Caetano e Souza

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/2102883280571757

17

Sabrina Almeida Alves dos Santos

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/0160347324657192

18

Stella Santana da Silva Jacinto

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/1570004474865432

 

Turma 6 - Entrada Agosto/19 – Saída Julho/21

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Alcione Bononi Paiva Miranda

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/4015363919587001

2

Carlos Humberto Rosa Júnior

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/6828934337457797

3

Celso Machado Ferreira

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes

http://lattes.cnpq.br/5562672882764426

4

Daniella Silva dos Anjos

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/7771064412108129

5

Fábia Núbia Moura e Silva

Luciano Marcos Curi

http://lattes.cnpq.br/5727247582464485

6

Fernanda Santos Andrade

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/1750697959911089

7

Filipo Maluf Carotenuto

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/9393111517465890

8

Gustavo Estêvão de Carvalho

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/1667822988455032

9

Lucas Fernando Lasara

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/1789686905022131

10

Roberto Duarte de Campos

Luiz Maurício Bentim da Rocha Menezes

http://lattes.cnpq.br/5050657771174203

11

Simone Rocha Pereira Ferreira

Adriano Eurípedes Medeiros Martins

http://lattes.cnpq.br/4993168332530141

12

Taísa Cunha

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/8644984694899048

13

Vitor Hugo Rosa Reis

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/4350935410980577

 

Turma 5 - Entrada Agosto/18 – Saída Julho/20

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Adriano Alves dos Santos

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/8100931050417492

2

Ana Paula da Silva Santos

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/3277198577393937

 

3

André Augusto Calabrez

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/9762012417585403

4

Anna Lívia Gomes

Anderson Claytom Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/5303081023400854

5

Carolina Assis Cambraia Diniz Campos Rêgo

Luciano Marcos Curi

http://lattes.cnpq.br/8424307519742325

6

César Marques dos Santos

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/7392819145760048

7

Cristina Barbara Martins Teixeira

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/2672303293994373

8

Daniel Lacerda Campos

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/6810125407815284

9

Marcelo Chaer Rezende

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/2754002510259372

10

Maria Ângela Rodrigues

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/4652389713641591

11

Meire Gisele Rocha

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/9886298356175274

12

Selma Maria de Oliveira

Luiz Maurício Bentim Rocha Menezes  

http://lattes.cnpq.br/6539050395655612

13

Thaís Vieira Silva de Souza

Luiz Maurício Bentim Rocha Menezes  

http://lattes.cnpq.br/0625301601641870

 

Turma 4 - Entrada Agosto/17 – Saída Julho/19

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Elia Cristina Alves dos Santos

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/3492297072424911

2

Flávia Júnia Justino Pacheco Garcia

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/7143125052067245

3

Francielli Barbara Pinto

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/4856634067512917

4

Gabriela Fernanda Silva Borges

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/7458863333425191

5

Jeanne Gonçalves Rocha

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/6489896814465808

6

Karuna Sibila

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/7919096515776514

7

Juno Alexandre Vieira Carneiro 

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/2317020569519936

8

Luísa Helena Silva e Alves

Luciano Marcos Curi 

http://lattes.cnpq.br/3382610661551012

9

Maria Cleonice de Sousa

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/5495695730985063

10

Marina Beatriz Ferreira Vallim

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/1555355949028861

11

Mikaele Pereira Caetano

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/9205904997454579

12

Ricardo de Oliveira Ramalho

Luciano Marcos Curi 

http://lattes.cnpq.br/0559083211415956

13

Ronivaldo Ferreira Mendes

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/0879907632525210

 

Turma 3 - Entrada Agosto/16 – Saída Julho/18

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Antônio Luiz Ferreira Júnior

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/5965821715293111

2

Cléber Ferreira Oliveira

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/2958853201731769

3

Cristiane Correa Resende

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/6285777994798008

4

Diego Basto dos Santos

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/9623286390530190

5

Gláucia de Freitas

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/2180346663407794

6

Joceli Pereira Roberto

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/0143132699170567

7

Louise Alessandra Santos do Carmo Paz

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/6936438025081267

8

Marco Antônio Manzan Veludo

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/6093028504102947

9

Norma Ferreira Cunha

André Souza Lemos

http://lattes.cnpq.br/7187066585306750

10

Núbia Nogueira de Freitas Vogado

Ednaldo Gonçalves Coutinho

http://lattes.cnpq.br/6098312504646972

11

Pâmela Junqueira Freitas

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/3281301717576425

12

Rodrigo Augusto dos Santos Paula

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/2239923068337878

13

Sara Fernandes Teixeira Rodrigues

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/1586548941306246

 

Turma 2  - Entrada Agosto/15 – Saída Julho/17

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Ademir da Guia Oliveira

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/9615592393983163

2

Afrânio Furtado de Oliveira Neto

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/1169788371765122

3

Bruno Rangel Chagas

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/2218564919407394

4

Célia Aparecida Almeida Estevam

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/4141986821911463

5

Danilo Custódio de Medeiros

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/5982784287926184

6

Diovane de Godoi Beira

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/0252058606463140

7

Elaine Antunes Fidelis

Welisson Marques

http://lattes.cnpq.br/5076536641703744

8

Guilherme Henrique Rosa

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/3768762190710562

9

Luiz Carlos Vieira de Sousa Júnior

Ednaldo Gonçalves Coutinho

http://lattes.cnpq.br/0730808306435366

10

Magda Lúcia Vilas-Boas

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/7756770179048738

11

Maria Djanira de Oliveira

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/7072199352757734

12

Roberta Domingues Rosa Silva

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/7861289490011808

13

Rodolfo Bocardo Palis

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/4881934426565735

 

Turma 1  - Entrada Agosto/14 – Saída Julho/16

 

Discente

Orientador

Lattes

1

Andreia Rosa de Carvalho

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/8041978229952468

2

Aparecida Rosário de Oliveira Silva

Otaviano José Pereira

http://lattes.cnpq.br/9779163956318967

3

Carolina Andrade Rodrigues da Cunha

Anderson Clayton Ferreira Brettas

http://lattes.cnpq.br/8515130719421742

4

Deborah Freitas Assunção Chamahum

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/9942494346419938

5

Denis Henrique Caixeta

André Sousa Lemos

http://lattes.cnpq.br/4691030470288930

6

Flamarion Assis Jerônimo Inácio

Hugo Leonardo Pereira Rufino

http://lattes.cnpq.br/1187237526121345

7

Humberto Januário Pereira

Ednaldo Gonçalves Coutinho

http://lattes.cnpq.br/6886805319723183

8

Luciana Couto Lemes

Eurípedes Ronaldo Ananias Ferreira 

http://lattes.cnpq.br/6639183689075991

9

Mariângela Castejon

Humberto Marcondes Estevam

http://lattes.cnpq.br/0655481467765550

10

Marianna Centeno Martins de Gouveia

Paula Teixeira Nakamoto

http://lattes.cnpq.br/0470414146847422

11

Marvile Palis Costa Oliveira

Eurípedes Ronaldo Ananias Ferreira

http://lattes.cnpq.br/5622008557018128

12

Raquel da Silva Santos

Elisa Antônia Ribeiro

http://lattes.cnpq.br/8302853758553370

13

Tamara Aparecida Lourenço

Geraldo Gonçalves de Lima

http://lattes.cnpq.br/9878826141268194

 

 

Acompanhamento de Egressos

O Programa de Pós-Graduação em Educação Tecnológica do Instituto Federal do Triângulo Mineiro tem uma preocupação e atenção contínua em relação aos impactos sociais de seu mestrado, pelas questões inerentes às dinâmicas acadêmicas –pela utilização de recursos públicos, pelo trabalho e os esforços de seu corpo docente, pelas relações com a comunidade local, etc., e também pelas relações institucionais tanto no âmbito do Instituto quanto com os órgãos competentes em nível federal, incluindo a SETEC –Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação e Cultura, o Conif – Conselho Nacional das Instituições da Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica - ambos pelo caráter da natureza e do posicionamento histórico dos Institutos federais, e, principalmente, a Capes.

Diante disto, o programa conta com um comitê de autoavaliação permanente que em conjunto com a coordenação do mestrado realizou no início de 2020 uma pesquisa com os egressos do programa para justamente avaliar alguns dos impactos desses anos de funcionamento e posicionamento do programa.

O levantamento em tela, efetuado através de questionário semiestruturado pelo Google Forms,  obteve o retorno de quarenta (40) preenchimentos (de um total de 49 egressos até então), às quais apresentamos nos parágrafos seguintes os principais elementos para a exposição do perfil de nossos discentes e a compreensão dos impactos profissionais e sociais.

Sobre o perfil de gênero, sessenta e um e meio por cento (61,5%) dos egressos é composto pelo público feminino, e trinta e oito e meio por cento (38,5%) pelo público masculino.  Em relação às idades, vinte por cento (20%) dos concluintes têm entre 28 e 34 anos; quarenta por cento (40%) entre 35 a 40 anos (portanto, a soma de ambos é de 60%, quer dizer, nossa faixa majoritária). Dos 41 aos 50 anos, temos vinte e cinco por cento (25%) dos egressos, e com mais de 50 anos, quinze por cento (15%).

O ingresso da primeira turma do mestrado profissional em Educação Tecnológica do IFTM ocorreu em agosto de 2014. A partir de então, tivemos um concluinte em 2015 (2,5%); oito concluintes em 2016 (20%); oito concluintes em 2017 (20%); quatro concluintes em 2018 (10%); quinze concluintes em 2019 (37,5%) e já temos quatro concluintes em 2020 (10%).

Sobre o local da moradia atual, vinte e sete egressos são de Uberaba, perfazendo sessenta e sete e meio por cento (67,5%) do total, pela questão da localização do campus do programa. Todavia, vale destacar que cinco concluintes são de Uberlândia (distante a 100 km), também no Triângulo Mineiro. Da região vizinha do Alto Paranaíba, dois são de Araxá, dois de Patrocínio, e três de Paracatu (três cidades pólos microrregionais). E um egresso é de Almenara-MG, cidade do Vale do Jequitinhonha (distante a 1.140 km).

Sobre a atual condição laboral, noventa e sete e meio por cento (97,5%) dos egressos trabalham atualmente, com as seguintes características: setenta e um ponto oito por cento (71,8%) são trabalhadores do setor público, quinze ponto quatro por cento (15,4%) atuam no setor privado, e outros doze ponto oito por cento (12,8%) estão situados entre empreendedores individuais, aqueles que atuam tanto no setor público quanto no privado e, ainda, trabalhadores com cargo no setor público que lecionam em instituições de ensino superior privadas.

As instituições laborais são diversificadas, com predominância na área do ensino. Destacamos, entre outros, a Uniaraxá (1); a Fachtus – Faculdade de Talentos Humanos de Uberaba (1); a Prefeitura Municipal de Uberaba (6); a Secretaria Estadual de Educação de Minas Gerais (3); a UFTM - Universidade Federal do Triângulo Mineiro (3); a Prefeitura Municipal de Uberlândia (1); a CBMM – Companhia Brasileira de Metalurgia e Mineração (1); o IFTM – Instituto Federal do Triângulo Mineiro campus Uberaba (7); campus Uberlândia (5); campus Patrocínio (2); campus Paracatu (1); e, ainda, o IFNMG – Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, campus Almenara (1), entre outros.  

Uma constatação relevante do levantamento refere-se à atuação na área do curso ou afim. Dos respondentes à pesquisa, noventa e dois e meio por cento (92,5%) atuam em setor diretamente vinculado ao curso. Outros sete e meio por cento (7,5%) não trabalha, mas já trabalhou; ou não trabalhou na área, mas gostaria. Uma variável da pesquisa, “Nunca trabalhei e não tenho interesse em trabalhar na área” não teve menção.

No tópico da pesquisa “Formação do curso versus ocupação profissional” foi mensurado se “durante ou após a entrada no Mestrado Profissional em Educação Tecnológica houve alguma mudança na ocupação” do egresso. As respostas foram as seguintes: sessenta e cinco por cento (65%) prosseguem no mesmo cargo (é válido reiterar que mesmo ocupando o mesmo cargo, há um impacto financeiro significativo com o título obtido de mestre); significativos vinte e sete e meio por cento (27,5%) –mais de um quarto- conseguiu a mudança para um cargo ou serviço “com mais responsabilidade e maior salário”; sete e meio por cento (7,5%) mudaram para um cargo “com a mesma responsabilidade e salário”. A alternativa “sim, mudei para um cargo ou serviço com menos responsabilidade e menor salário” não teve citação.

Perguntados sobre se “o fato de ter feito o Mestrado Profissional em Educação Tecnológica influenciou de algum modo a mudança de cargo”, de todos os respondentes,  44,4% disseram que sim, ocorreu a influência, enquanto outros cinquenta e cinco ponto seis por cento (55,6%) disseram que não ou a pergunta não se aplica.

Neste tópico do questionário foi apresentada a possibilidade (espaço) para registros de opinião. Entre outras, destacam-se as seguintes respostas: “A qualificação do mestrado foi fundamental para a minha progressão”; “A cada aquisição do curso existe uma mudança de nível de cargo”; “Não mudei de cargo, mas cresci muito profissionalmente e intelectualmente”; “Abriu possibilidades na área”; “Possibilitou melhor conhecimento e sua aplicabilidade e remuneração”; entre outros.

Sobre a pergunta aplicada [se] “O Mestrado Profissional em Educação Tecnológica contribuiu para desempenhar com maior competência as funções do seu cargo”, oitenta e cinco por cento (85%) responderam que “sim, me permitiu desempenhar com maior competência as funções do meu cargo”; doze e meio por cento (12,5%) disseram que “parcialmente, pois o conhecimento de mundo e a interação social são mais importantes no meu trabalho”, e um respondente assinalou que “não contribuiu em nada”.

Da hierarquia da ocupação principal, trinta e seis ponto oito por cento (36,8%) são profissionais do nível técnico; trinta e um ponto seis por cento (31,6%) atuam no nível operacional; vinte e um ponto um por cento (21,1%) situam-se no nível gerencial; enquanto outros dez e meio por cento (10,5%) estão inseridos no nível estratégico.

Em relação à faixa salarial, os estratos são os seguintes (em ordem crescente de renda): vinte e meio por cento (20,5%) ganham até hum mil reais (1.000,00); entre hum mil a dois mil reais não ocorreu menção; entre dois mil (2.000,00) a três mil reais (3.000,00) estão situados dez ponto três por cento (10,3%); entre cinco mil (5.000,00) a dez mil reais (10.000,00) outros quarenta e seis ponto dois por cento (46,2%) –a faixa predominante-; enquanto outros vinte e três ponto um por cento (23,1) disseram perceber mais do que dez mil reais mensais (10.000,00).  

Após o aferimento deste perfil social, econômico e profissional, a pesquisa levantou aspectos sobre a “Avaliação do Programa de Pós-Graduação”.

Acerca da capacidade didática dos professores, numa escala de 1 a 5, sendo 1 considerada como fraca, e 5 como excelente, a avaliação dessa característica dos docentes contou com a seguinte quantificação: nos níveis 1 e 2 não ocorreram citações; no nível 3 duas menções, perfazendo cinco por cento (5%); nível 4 dezenove menções, totalizando quarenta e sete e meio por cento (47,5%), mesmo número dos que apontaram o nível 5.

Sobre o grau de conhecimento dos professores, nos níveis 1, 2 e 3 não tiveram menções; no nível 4 com oito referências (20%), e no nível 5 expressivos oitenta por cento (80%). Em patamares similares, acerca da vivência profissional dos docentes, nos níveis 1 e 2 não ocorreram citações; no nível 3, duas respostas, ou cinco por cento (5%); no nível 4,  com doze, ou trinta por cento (30%); e, finalmente, no nível 5, vinte e seis dos respondentes, ou sessenta e cinco por cento (65%).

Também tem destaque o “bom relacionamento entre professores e estudantes”: nos níveis 1, 2 e 3 não ocorreram menções; enquanto que no nível 4, onze respostas, ou vinte e sete e meio por cento (27,5%), e setenta e dois e meio por cento (72,5%) consideraram como excelente, no nível 5.

Quanto à infraestrutura das salas de aula, dois mencionaram no nível 2, cinco por cento (5%); onze no nível 3, vinte e sete e meio por cento (27%); onze no nível 4, também vinte e sete e meio por cento (27%); e dezesseis consideraram no nível 5, ou quarenta por cento (40%).

Sobre a infraestrutura dos laboratórios, uma referência no nível 2, ou dois ponto seis por cento (2,6%); onze no nível 3, ou vinte e oito ponto dois por cento (28,2%); nove no nível 4, ou vinte e três ponto um por cento (23,1%); e dezoito, ou quarenta e seis ponto dois por cento (46,2%) no nível 5. E, finalmente, neste quesito infraestrutura, a avaliação quanto à área experimental em campo, não ocorreu referência no nível 1; uma referência no nível 2, ou dois ponto nove por cento (2,9%); sete no nível 3, ou vinte por cento (20%); onze menções no nível 4, ou trinta e um ponto quatro por cento (31,4%); e dezesseis respostas no nível 5, ou quarenta e cinco ponto sete por cento (47,5%).

Sobre o relacionamento dos discentes egressos com a coordenação do curso, também mensurado numa escala de 1 a 5, sendo 1 insatisfatória e 5 considerada excelente, a constatação foi a seguinte: nos níveis 1 e 2 não ocorreram menções; no nível 3, uma resposta, dois e meio por cento (2,5%); no nível 4, oito menções (20%); e também significativos trinta e uma referências, ou setenta e sete e meio por cento (77,5%) considerando a relação no nível 5.

Na mesma perspectiva, a relação com a secretaria de pós-graduação foi destacada por uma menção no nível 3, ou dois e meio por cento (2,5%); doze respondentes, ou trinta por cento (30%) situando no nível 4; e vinte e sete citações, ou sessenta e sete e meio por cento (67,5%) apontando como nível 5 o grau de satisfação.  

Em níveis de satisfação semelhantes foi destacado o relacionamento com o setor de registro escolar: nenhuma avaliação no nível 1; uma no nível 2, ou dois e meio por cento (2,5%); duas no nível 3, ou cinco por cento (5%); doze no nível 4, ou trinta por cento (30%); e vinte e cinco no nível de excelência, ou sessenta e dois e meio por cento (62,5%). Finalmente, no relacionamento com setor de produção/gestão da área experimental, foram mensuradas as seguintes avaliações: nenhuma consideração nos níveis 1 e 2; cinco registros, ou quatorze ponto sete por cento (14,7%) no nível 3; sete referências no nível 4, ou vinte ponto seis por cento (20,6%); e vinte e dois no nível 5, ou sessenta e quatro ponto sete por cento (64,7%).

O Mestrado Profissional em Educação Tecnológica tem uma visibilidade no mercado de trabalho também bem avaliada pelos egressos. Na mesma escala de 1 a 5, nenhum mestre oriundo da instituição considerou esse alcance nos níveis 1 e 2. No nível 3 ocorreram três menções, ou sete e meio por cento (7,5%); no nível 4, dezesseis citações, ou quarenta por cento (40%); e finalmente, vinte e um consideraram como excelente a visibilidade do programa,  ou  cinquenta e dois e meio por cento (52,5%).

Na vigésima sexta pergunta do levantamento, os concluintes foram indagados se “numa escala de zero (0) a dez (10) como você classifica a qualidade do Mestrado Profissional em Educação Tecnológica”, foram aferidas e tabuladas os seguintes percentuais de satisfação: notas de 0 a 6 não ocorreu nenhum assinalamento; nota 7, uma resposta, ou dois e meio por cento (2,5%); nota 8, quatorze respondentes, ou trinta e cinco por cento (35%); nota 9, quatro citações, ou dez por cento (10%); e vinte e um egressos atribuíram nota 10 ao programa, ou cinquenta e dois e meio por cento (52,5%).

No mesmo diapasão, “numa escala de zero (0) a dez (10) o quanto você recomendaria o Mestrado Profissional em Educação Tecnológica para um colega”, nas notas de 0 a 6 também não houve nenhuma menção; nota 7, do mesmo modo, uma resposta, ou dois e meio por cento (2,5%); nota 8, quatro respostas, ou dez por cento (10%); nota 9, seis respostas, ou quinze por cento (15%); e, concluindo, vinte e nove egressos, ou setenta e dois e meio por cento (72,5%) apontaram como 10 essa possibilidade.

Nesta abordagem aplicada junto aos egressos do Programa, foi aferida a possibilidade de continuidade dos estudos na Pós-graduação em educação no Instituto Federal do Triângulo Mineiro: “caso o IFTM oferecesse, você faria um doutorado profissional nessa área?”. Dos quarenta respondentes, oitenta e cinco por cento (85%) disseram que “sim”; sete e meio por cento (7,5%) que “talvez”, e outros sete e meio por cento assinalaram que “não”.

 Finalmente, no campo do questionário para “comentário e/ou sugestões”, alguns egressos frisaram suas opiniões e expectativas, seja para salientar a importância do mestrado, a gratidão pelos professores ou a expectativa pela continuidade num curso de doutorado: “Aguardo ansiosamente a oportunidade de doutorado nessa área”; “Adorei o curso, me ajudou muito em minhas atividades no trabalho!”; “Dar continuidade na área e oferecer doutorado”; “Excelente instituição e profissionais atenciosos. Obrigada pela atenção destinada a este Programa”; “O curso foi muito bom para meu crescimento pessoal e profissional”; “Gostaria de destacar o excelente relacionamento com os professores, sempre cordiais para nos ajudar”; entre outros destaques.